Arquivo de janeiro de 2017

Doula com prazer! =)

Postado por admin em 21/jan/2017 - Sem Comentários

 

O quadro acima mostra de maneira engraçada uma realidade cruel… até hoje, a maioria das pessoas não sabe o que uma doula faz… às vezes, nem mesmo quem já teve uma doula sabe dizer exatamente, mesmo que incentive largamente que todos os seus amigos e conhecidos tenham uma! rs. E o pior é que nem a última foto do quadro (com a legenda “O que realmente eu faço”) diz exatamente o que uma doula faz… ‘ela vai pegar o bebê? Não é o médico que faz isso?’; ‘porque ela está segurando o bumbum da mulher?’; ‘ela está fazendo massagem?’; ‘ela só ajuda quem loucamente decide ter um parto natural radical, sem anestesia, de cócoras ou na banheira?’ A foto nem sempre consegue mostrar o que realmente fazemos, como ajudamos, qual é o nosso papel… porque ele vai muito muito além do que fazemos com nossas mãos ou com nossa presença física… e como atualmente (ainda bem!) já existem centenas de posts em sites, blogs e outros tipos de mídias sobre o real papel da Doula, não vou falar sobre isso aqui… maaaaaas, vou aproveitar a oportunidade para contar o que eu ganho com isso (e com minha atuação como Educadora Perinatal), porque acredito que é importante, porque continuo, porque trabalho com prazer. Segue uma listinha inspirada nos vários partos e depoimentos de famílias que acompanhei:

  • Ajudar uma família a se tornar família: sim, porque apesar de acharmos que se tornar família é apenas uma questão compulsória de ser um casal e ter um filho(a), não é bem assim que acontece. Se tornar família significa querer estar perto, querer participar, querer e batalhar para trazer mais conforto e felicidade para quem se AMA com cada célula do seu corpo… é muito mais uma questão de escolha, prioridades e disponibilidade do que uma determinação do sangue e da genética, que de verdade, é muito muito mais fácil…
  • Ajudar um pai a se tornar PAI: porque ele entendeu qual era o seu papel no parto, porque ele estava lá, participou e sentiu tudo com sua companheira (mulher que está cedendo seu corpo, sua vida e seu tempo em prol do bebê, da família) mesmo sentindo seus próprios medos e frios na barriga, porque ele também se emocionou ao ver seu filho(a) nascer, porque ele também passou a amar ainda mais aquele pequeno ser… porque ele também não quer mais desgrudar deste ser… então ele se dá a oportunidade de AMAR de verdade e passa a participar ativamente de tudo… desde a troca das fraldas e noites mal dormidas, até a escolha das escolas, brinquedos, comidas e etc… ele está presente e com isso, além de deixar de sobrecarregar a mulher com milhares de tarefas que a sociedade espera que ela faça sozinha, ele também se dá a oportunidade de ser amado incondicionalmente por alguém… mesmo que ele tenha que ser diferente de todos os outros pais que conhece, familiares e amigos…
  • Ajudar uma mãe a se tornar MÃE: porque uma vez incentivada a ouvir e validar seu coração e seus instintos naturais no parto, ela abre uma trilha, um caminho… o caminho da maternidade real, também instintiva, afetiva e inexplicável na maioria das vezes… irracional algumas outras tantas vezes… mas essencial para que consiga tirar suas crias das situações e pessoas ao menor sinal de perigo. É neste caminho que ela também encontra forças para validar seu núcleo (mesmo que seja necessário inventar novas formas de relacionamento), suas escolhas (mesmo que precise rejeitar a linda chupeta que a família comprou de presente), seu jeito de fazer  e de ser mãe, com seus erros e acertos, mas sempre SEUS…
  • Ajudar pessoas a pensarem fora da caixinha, para além do seu quadrado: porque as famílias que descobrem um “novo” jeito de trazer um bebê ao mundo, acabam por começar a pensar que talvez, também exista um jeito diferente de se alimentar, outro lugar para levar os filhos nas férias, outros filmes para assistir na TV, outra lista de enxoval, outras linhas de tratamento e ensino escolar, um outro médico para o mesmo problema… e talvez, essas pessoas possam novamente desviar o olhar da mídia comum e correr atrás de ser mais feliz de novo, de encontrar um outro caminho mais gentil e tranquilo para cada aspecto da vida, to trabalho, do coração…

 

É isso o que me SATISFAZ!!!! É isso o que me alimenta, me nutre, me ajuda, me faz continuar, mesmo com muitos desafios e madrugadas em claro!! Eu acho que vale a pena e definitivamente, esta é a melhor parte do meu salário!!!

E por isso, agradeço muito a todas as famílias que me escolheram para acompanhá-las e

me deram esta deliciosa oportunidade!!

 

Até hoje fico maravilhada com o nascimento de cada bebê, mesmo sabendo que este é o final de todos os trabalhos de parto! Até hoje acho a gestação e o parto um milagre, de tão incrível! Até hoje fico muito feliz com os novos caminhos trilhados pelas famílias que conheço! E sempre sempre sempre sinto meu coração cheio com as notícias e fotos que me mandam!!!

 

MUITO MUITO GRATA!

_/\_